A cabeceira forma um conjunto com a cama, sendo o ponto central do ambiente, e é exatamente por isso que deve ser muito bem escolhida.

A Arquiteta Raquel Guarda elencou alguns dos principais pontos a serem levados em conta para ajudar você na tomada de decisão, como dimensão do quarto, altura do pé-direito, se a cabeceira vai ser fixa ou livre, material e revestimento, entre outros.

Para se guiar no tamanho ideal da cabeceira, fique atento às medidas de cada cama:

Cabeceiras de cama - tamanhos ideais

Não é necessário comprar a cabeceira exatamente da mesma largura da cama, inclusive, deixar uma folga de cabeceira saindo para os lados da cama pode conferir um charme bem interessante ao conjunto!

Para deixar essa folga de cabeceira nas laterais da cama você pode pensar em uma largura que abranja os criados mudos (aproximadamente 60-70cm), ou até mesmo pegar a parede por completo (se a sua parede não tiver uma extensão muito grande). Caso você queira deixar apenas uma pequena folga nas laterais, 20-30cm são suficientes.

Não existe uma altura padrão para a cabeceira, ela pode variar muito, dependendo da intenção visual que queremos dar ao ambiente. Mas o ideal é que ela tenha no mínimo uma altura confortável para o usuário poder sentar na cama e se encostar na cabeceira, o que seria aproximadamente 70cm.

Cabeceira de cama - loja virtual

 

Falando do aspecto visual, existem algumas dicas que podem ajudar na percepção de tamanho do dormitório, e é aí que a cabeceira tem um papel bem interessante.

 

  • Quartos estreitos:

São quartos com pouco espaço de sobra nas laterais da cama, onde geralmente a cama ocupa quase toda a parede. Em ambientes estreitos o correto dimensionamento da cabeceira pode causar um impacto de amplitude. Para isso ela deve ser baixa e larga, preferencialmente de ponta a ponta na parede.

Nesses ambientes menores é importante também que a cabeceira não tenha uma cor ou revestimento muito contrastante com a cor da parede atrás dela, pois, do contrário, teremos a sensação de uma linha divisória na parede, causando a diminuição visual do pé-direito.

 

  • Quartos com pé-direito baixo:

Em situações onde o quarto possui um pé-direito muito baixo, uma opção é colocar cabeceiras bem altas, de preferência até o teto. Da mesma forma que cabeceiras baixas e longas causam efeito de quarto mais largo, as cabeceiras altas também causarão efeito de quarto mais alto. Nesse caso a ideia é que a cabeceira seja mais alta e estreita, sem se extender até as paredes laterais.

Usando essa altura de cabeceira, você pode optar por diferentes cores e materiais, e, se quiser ousar um pouco mais, pode até fazer a continuação da faixa da cabeceira no teto do quarto.

Falando sobre revestimentos, são três características principais a serem consideradas na escolha do material: conforto, praticidade e estética. O conforto pede cabeceiras estofadas. No que diz respeito à praticidade e facilidade de limpeza, a madeira e o couro são os revestimentos e materiais mais recomendados. Há também diversas opções de tecidos laváveis que podem ser considerados.

Mas no geral, o importante é o ambiente em um todo estar em harmonia, sendo que a cabeceira de cama deve compor com o restante do quarto, principalmente com a parede onde ela estará instalada. Não é recomendável misturar muita informação. Por exemplo, caso a parede tenha um papel de parede com estampa ou muita textura, a cabeceira pode ser em tom liso e neutro.

 

 

 

Escrever um Comentário