Categoria

Arquitetura

Categoria

Engana-se quem pensa que dividir espaços só se torna necessário em ambientes grandes. Em cômodos pequenos também podemos utilizar algumas táticas para ganhar o máximo de área útil possível, sem necessitar de paredes delimitando o espaço. Os donos de quitinetes que o digam, visto que os milímetros de espaço estão cada vez mais sendo muito bem aproveitados. Separamos algumas ideias que cumprem essa função e podem inspirar seu projeto, desde estantes até bambus decorativos. 1 – ESTANTES Seja para guardar livros, abrigar uma planta ou simplesmente apoiar objetos, as estantes são muito versáteis. Em série ou planejadas e numa infinidade de materiais, são várias as vantagens de usar uma estante para separar o ambiente. 2 – CAIXOTES PLÁSTICOS O apartamento de 70m² de dois arquitetos conta com um único divisor de ambientes, composto por caixas plásticas. O tom vermelho dá o ar descontraído ao local. 3 – Divisores de ambientes…

Aprendemos com a terapia ocupacional de que a casa deve se adaptar ao indivíduo, e não o contrário. Quando um bebê esta prestes a chegar, é comum que a família faça adaptações no lar de modo que sua segurança e bem estar estejam garantidos. Mas o tempo passa…e quando se é idoso? Podemos, e devemos, pensar na casa a longo prazo. Há muitas pessoas que residem no mesmo endereço há décadas, e essas adaptações acabam sendo fundamentais para o conforto, facilitando a rotina e garantindo a autonomia. NÃO ADIANTA FINGIR QUE NÃO ACONTECE! PARA TODOS QUE TIVEREM SORTE, A VELHICE CHEGARÁ! Diversas pesquisas apontam que a maior parte dos acidentes domésticos ocorrem com pessoas acima dos sessenta anos, isso porque qualquer residência é repleta de armadilhas PRA QUALQUER UM. Assustadoramente, cerca de um quinto dessas vítimas acaba falecendo em menos de um ano porque não se recuperam de fraturas graves…

Assim como a Pantone elegeu o tom de verde Greenery (15-0343) como a cor tendência em 2017, a empresa britânica de papel G. F Smith promoveu uma votação mundial para eleger a cor preferida da população. O concurso World’s Favourite Colour coletou, desde janeiro, a preferência de pessoas de mais de 100 países em uma votação online, que resultou na escolha do Marrs Green. A cor foi sugerida pela artista plástica escocesa Annie Marrs, que se inspirou na natureza – especificamente nos rios escoceses – para criar a cor que leva tons de verde, azul e cinza. Apesar de ter sido batizada como verde Marrs, alguns especialistas consideram que as nuances possam ser confundidas com um tom mais próximo do azul – dependendo de cada ponto de vista. O que se percebeu até então é que o tom esverdeado de Marrs Green tem mais popularidade que o próprio Greenery da Pantone.…

Tradicionalmente, o estilo rústico é associado a antigas casas de campo e, embora seja esse um dos seus habitats naturais, a verdade é que este tipo de decoração pode ser recriada em qualquer espaço! A decoração rústica é aconchegante, atemporal e convidativa. Recheada de materiais puros, aquece e conforta, te convida para entrar. Os revestimentos

Presente em 20 praças nacionais e 6 internacionais, a CASACOR é referência quando se fala de arquitetura, design de interiores e paisagismo. Visitamos a 26ª edição do evento no Rio Grande do Sul e constatamos que a versatilidade veio para ficar. Os 44 ambientes, distribuídos em 3.600m², são assinados por um prestigiado time de profissionais, desde nomes consagrados até revelações do design e da arquitetura, que fazem sua estreia na mostra. Apesar de nos depararmos com ambientes bastante ecléticos, pudemos perceber a forte tendência dos estilos escandinavo, com espaços claros, aconchegantes e com diferentes texturas,  e também do industrial, enaltecendo materiais como ferro e cimento queimado, ressaltando a beleza das tubulações elétricas aparentes. Trouxemos alguns detalhes do evento, provando que a versatilidade dos ambientes são tendência no mundo da arquitetura e decoração, abrindo espaço para misturas de cores, acabamentos e propostas diferentes. SKY LOUNGE – DANIEL WILGES O ambiente projetado pelo arquiteto…

Alguns arquitetos e designers de interiores diriam que o segredo de um bom projeto é saber dosar as texturas e acabamentos. Nem demais, para não sobrecarregar o ambiente, nem de menos, para que ele não se apague. O mix de texturas e cores permite trabalhar diferentes superfícies que vão além do próprio móvel: mármores, porcelanatos, azulejos, paineis, papeis de parede e uma infinidade de ideias para diferenciar o projeto. O auxílio de um profissional irá garantir que a combinação fique agradável, mas isso não impede que você imprima a sua personalidade na decoração conforme o seu gosto particular. Separamos algumas sugestões de combinações para servirem de inspiração nos seus ambientes. 😉 MÁRMORE CLARO E MADEIRA O mármore branco ganha destaque sobre tons escuros como o amadeirado. O contraste com o cobre das luminárias compõe de forma harmônica os ambientes. CIMENTO QUEIMADO E TIJOLO APARENTE A perfeita combinação entre o…

A tradição milenar japonesa é sábia, e um de seus inúmeros legados é o método japonês para tratamento de madeiras. A técnica resulta na chamada madeira carbonizada, de aspecto escuro e natural, ressaltando a beleza própria da natureza. Esse acabamento tem ganho cada vez mais notoriedade em projetos residenciais e objetos de design, por sua aparência singular e também pela resistência do material. A técnica Yakisugi, ou Shou Sugi Ban, consiste em queimar a superfície da madeira com o intuito de tratá-la, protegendo do ataque de insetos, de incêndios e da umidade. Para se ter uma ideia, de acordo com a literatura, a madeira tratada com esta técnica dura de 80 a 100 anos sem manutenção. É um método que exige paciência e dedicação, porém entrega um produto mais resistente e também elegante por conter um aspecto natural, onde as imperfeições da natureza são ainda mais valorizadas. Assista na prática como é…