A preocupação com as questões ambientais virou tendência e já faz parte da agenda de empresas, governos e comunidades ao redor do mundo. É o reflexo do aumento da conscientização de que os recursos naturais são escassos e de que todos precisam fazer sua parte para garantir o futuro da vida no planeta.

Claro que, nesse contexto, o universo da arquitetura não poderia ficar de fora. Hoje em dia, fala-se muito em “arquitetura sustentável”, mas você sabe o que esse conceito realmente significa?

A arquitetura sustentável projeta e constrói edifícios de modo a minimizar seu impacto no meio ambiente e alcançar eficiência energética, além de promover impactos positivos na saúde, no conforto e na habitabilidade das pessoas.

Ela contempla desde o cuidado com elementos básicos, como orientação, sombreamento e luz do sol, até o uso de tecnologias elaboradas, como os sistemas de biomassa e de energia renovável. Tudo criado e incorporado especificamente para interagir com o ambiente e suas características.

 

Veja abaixo três ideias de como a sustentabilidade pode ser aliada da arquitetura e até mesmo dar mais charme às casas, apartamentos e edifícios.

 

  1. Materiais ecologicamente corretos

Na construção, materiais ecologicamente corretos (também conhecidos como materiais de construção verdes) são aqueles que produzem baixo impacto ambiental durante sua produção, colocação e manutenção.

Eles devem ser duráveis, reutilizáveis ​​ou recicláveis. Além disso, devem ser da área onde a atividade de construção ocorrerá – ou seja, materiais locais.

Esses materiais podem ser naturais, como madeira, cortiça, bambu, pedra e palha, e podem ainda incorporar diferentes tecnologias, como captura de energia, de dióxido de carbono e remoção de poluição.

Casa de madeira - material sustentável

 

 

  1. Painéis solares

Os painéis solares são outra ótima opção para quem se preocupa com o meio ambiente, já que a energia solar é uma energia limpa e renovável. Eles transformam os raios do sol em eletricidade, estimulando elétrons em células de silício usando os fótons de luz.

É verdade que a compra e a implantação das placas fotovoltaicas costumam ser caras, mas a economia a longo prazo compensa o custo. Aproveitando a energia solar, é possível reduzir o consumo de energia e, se houver excesso utilizá-lo em outros estabelecimentos.

Além disso, subsídios do governo e incentivos fiscais são um enorme bônus para aqueles que querem usar a energia solar em sua casa.

Arquitetura e sustentabilidade

 

 

  1. Telhados verdes

Ainda lá no topo, temos o telhado verde. Um telhado verde ou telhado vivo é um telhado de um edifício parcialmente ou completamente coberto por plantas. Ele complementa a vegetação tradicional sem interromper a infraestrutura urbana e ocupa o espaço negligenciado do topo dos prédios, tornando-o útil.

Esse tipo de telhado tem mais durabilidade do que os telhados convencionais, além de reduzir os custos de energia por promoverem um isolamento natural. Também, são uma alternativa verde para drenagem do solo, já que possui uma camada “drenante” que controla o fluxo da água.

Telhado verde - Greenroofs

 

Achou o artigo interessante e quer saber mais sobre arquitetura sustentável? Escreva para a gente e vamos trocar ideias!

VEJA TAMBÉM 20 IDEIAS DE HORTAS PARA SUA CASA

 

Imagens: Unsplash; Greenroofs; My Modern House.

Escrever um Comentário